© 2016 by Gustavo Silveira. 

gustavosilveira@musiconerd.com

  • Facebook Social Icon
  • YouTube Social  Icon

Músico Nerd

Qual o Arduino ideal para o seu projeto musical?

January 26, 2017

 

 

Essa é uma pergunta que eu recebo o tempo todo. “Qual Arduino você me recomenda?” Em um momento em que a tecnologia está cada vez mais barata e acessível, a quantidade de opções acaba sendo enorme, o que dificulta a vida de quem está começando a aprender e quer escolher a placa ideal para realizar o seu projeto.

 

Neste post pretendo mostrar as placas que considero ideais para projetos musicais, como controladores Midi e sintetizadores. E claro, tendo em vista a facilidade de uso e preço. Então, vamos lá!

 

O que é um Arduino?

 

Primeiramente, se  você quer aprender mais sobre o que é um Arduino, e quer aprender a fazer os seus próprios controladores MIDI, sugiro que você se inscreva no meu curso gratuito, onde explico mais detalhadamente sobre isso. Mas, vou explicar aqui, resumidamente, quem é o tal do Arduino!

 

 

 

Arduino é uma empresa Italiana (que agora se subdivide em Arduino e Genuino), que produz placas que são usadas para construir as mais diversas parafernálias que você pode imaginar. Com elas você pode analisar e controlar coisas no mundo físico e digital. Através de suas entradas e saídas podemos ligar botões, sensores, controlar motores, leds, ou receber/enviar informações de/para outros computadores, etc.

 

O Arduino é open source, o que permite que se qualquer um tenha acesso ao design da placa, source code do software, e tudo mais. Graças ao tipo de licença que o Arduino possui, qualquer um pode fazer suas placas baseadas no Arduino, ou simplesmente copiar a placa e vende-la legalmente.

 

Uma das coisas que fazem  Arduino ser tão popular é que ele foi feito pensado em pessoas como nós, que não são especialistas em engenharia, ou programação, hobbistas, artistas, etc. Ou seja, ele foi feito para ser fácil de entender.

 

Mas, para entender como ele funciona, primeiramente, temos que saber o que é um micro-controlador. Um microcontrolador é computador super pequeno em um único circuito integrado. Ele tem processador próprio, memória, e entradas/saídas programáveis. Microcontroladores são utilizados em sistemas embarcados, ou seja, sistemas que possuem um sistema elétrico e/ou mecânico que precisam de um sistema computacional para controlar a coisa toda. Mas, o que isso tem a ver com o Arduino?

Todo Arduino e assemelhado possui um microcontrolador. É nele que vamos colocar um código, que vai ser interpretado por esse microcontrolador, e vai ser usado para controlar ou ler o que está acontecendo em alguma de suas entradas e saídas.

Com Arduinos podemos construir, digamos, muitas, mas muita coisa. Inclusive, o que eu nos interessa aqui, controlares Midi e sintetizadores.

 

 

>> Aprenda a construir o seus próprios controladores MIDI <<

 

 

Mas, então, qual o Arduino ideal para o seu projeto?

 

Temos que levar em consideração que cada Arduino vai ganhar em algum aspecto e perder no outro. Alguns Arduino têm mais entradas e saídas, porta USB embutida, um poder maior de processamento, capacidade de virarem um verdadeiro controlador MIDI-Class compliant, podem ser mais compactos, e assim por diante.  E não menos importante, temos que pensar no preço, porque o produto ideal é aquele que é o mais barato que atende às suas necessidades.

 

Pensando nesses aspectos separei alguns modelos que, na minha opinião, são ideias por tais e tais motivos. Sendo eles: Arduino Uno, Mega,  Nano, Micro, Pró Micro, Leonardo e Teensy. O Teensy é um intruso, mas você vai entender por que ele está aqui. E nos próximos parágrafos vou falar de cada aspecto que acho relevante e falar quais são os ideais.

 

 

Entradas e Saídas

 

 

 

O Arduino quem ganha disparado é o Arduino Mega possui 54 I/Os (entradas e sáidas) digitais e 16 analógicas. Digitais são aquelas para você ligar botões, ou qualquer coisa que seja apenas on/off e analógicas são para ligar potenciômetros e sensores que tenham uma variação entre o valor mínimo e máximo. Vale ressaltar que das 54 I/Os digitais, 10 são para comunicação, o que lhe deixa 44 realmente usáveis. Então pra quem quer um monte de entradas, ele é o vencedor. Entretanto, o Mega é o mais cato deles.

Ps: há como aumentar a quantidade de entradas e saídas de qualquer Arduino usando um multiplexador. Um assunto que ensino no curso completo do Fazendo Música com Arduino.

 

 

Dispositivo USB-MIDI-Class Compliant

 

 

 

Todas as placas que eu citei, menos o Arduino Nano, podem se tornar um controlador MIDI-Class compliant. Isso significa que podem ser reconhecidos como um dispositivo USB Midi pelo seu computador. O que também significa que algumas não podem, e necessitam de um software extra, como o Hairless Midi. Porém, há algumas coisas a serem consideradas sobre isso tudo. Nem todo Arduino Uno ou Mega podem ser utilizados assim, quando todo Micro, Pró Micro e Leonardo podem. Por quê?

 

Os Arduino Uno e Mega possuem dois microcontroladores. Um deles realiza as funções que já citei anteriormente e o outro é responsável apenas pela comunicação USB. Isso acontece porque os "cérebros" do Uno e Mega, os uC ATmega328 e o ATmega2560, não possuem essa capacidade USB integrada.  Como vocês sabem, o Arduino é open source, o que faz que muitas empresas chinesas fabriquem Arduinos e vendam eles muito baratos. Umas das maneiras de deixar eles baratos é substituindo esse uC responsável pela comunicação USB por um mais barato. Entretanto, com esse mais barato, não é possível que ele seja reconhecido como um dispositivo Midi-USB! 

 

Então, atentem: Arduinos Uno e Mega com uC ATMEGA16U4 podem virar Midi-USB, Arduinos com o uC CH340 não podem! Lembrando que além desse uC da USB, os dois vão vir com o seu uC principal, que será ATmega328 para o Uno e ATmega2560 para o Mega.

Mas, e o Arduino Micro, Pró Micro e Leonardo? Todos esses possuem apenas um uC na sua placa, e este possui a capacidade de ser reconhecido como um dispositivo USB. Esse uC é o ATmega32U4.

Entretanto, não vá com tanta sede ao pote, nenhuma dessas placas todas vem de fábrica com uma função para serem reconhecidas como controladores Midi, você vai precisar hackear a placa e para isso você pode seguir este tutorial para o Uno e Mega e este para os outros três.

 

 

Tamanho

 

 

Nesse quesito, Nano, Micro e Pró Micro ganham. Enquanto Mega, Uno e Leonardo são mais voltados a você fazer o seu protótipo usando jumpers e uma protoboard, as outras plaquinhas são pequenas o suficiente para se colocar num case, e possuem furos para você soldar fios ou numa placa. Então, para projestos definitivos, eles são ideiais.

 

 

Preço

 

Neste aspecto o Nano e o Pró Micro ganham. O Nano é o que você vai encontrar mais facilmente no Brasil. Os dois você compra por menos de US$3.00 no Ali Express, ou por R$20,00 e poucos no Brasil. Aliás, qualquer placa vai ser sempre muito mais cara no Brasil, então se você tiver paciência de esperar, compre da China. Eu nunca fui taxado e sempre chegou tudo certo.

 

 

Processamento

 

O processamento de todos Arduinos é basicamente o mesmo e para um controlador Midi você realmente não precisa muito. Mas, e se você quiser fazer um sintetizador, um processador de efeitos? Existem diversos synths por aí feitos com Arduino e realmente dá pra fazer coisas legais, mas você realmente pode acabar barrando no processamento limitado do Arduino.  E para resolver isso você pode usar a seguinte placa...

 

 

Teensy

 

O Teensy é uma placa bem parecida com o Arduino, mas resolvi deixar ela de fora para focar apenas no Arduino, porque ela merece um post exclusivo. O Teensy é muito parecido com o Arduino, porque a PJRC, empresa que criou o Teensy, criou o Teensyduino, uma ferramenta que permite que você programe a placa exatamente como um Arduino. A diferença é que o Teensy é muito mais potente, e no pequeno tamanho que tem possui bem mais I/Os.

 

Graças ao seu grande poder de processamento, criar sintetizadores e manipular áudio em tempo real fica muito mais fácil. Além disso, eles criaram uma biblioteca incrível, que te permite programar num estilo mais visual, estilo Max/MSP, conectando objetos um nos outros, como se você conectasse pedais de guitarra um no outro. Enfim, teria muita coisa pra falar aqui, quem sabe surja um post dedicado ao Teensy...

 

A desvantagem é que no Brasil ainda é muito caro. Aqui nos EUA eu comprei um por US$20.00, mas no Brasil eles não baixam de R$100,00 a placa mais simples. A placa que comprei, Teensy 3.2, não baixa de R$160,00. E como eles não são open source você não vai achar mais barato na China.

 

 

Tabela Comparativa

 

 

 

Conclusão

 

Depois de tudo isso eu diria que: se você está iniciando e quer aprender, vá de Uno; se quiser muitas entradas, vá de Mega; se quer gastar pouco vá de Nano ou Pró Micro; se quiser um tamanho compacto com mais entradas vá de Micro; se quiser muito de tudo, vá de Teensy. E não esqueça de levar em consideração se você vai querer o seu controlador como um dispositivo Midi-USB, aí escolha alguma dessas que falei no texto, menos o nano.

O meu preferido, por ser uma média em quantidade de entradas, tamanho, praticidade, preço, etc, é o Arduino Micro, mas também tenho usado o Pró Micro + multiplexador.

 

E se você quer aprender a como criar os seus próprios controladores Midi, não deixe de se inscrever para o nosso curso gratuito e de checar o nosso curso completo!

 

E você, qual o seu Arduino preferido? Tem outras placas para sugerir? Não se esqueça de comentar abaixo!

Please reload

Receba atualizações,  tutoriais e dicas imperdíveis que todo músico nerd precisa saber!

Posts Recentes

February 11, 2019

Please reload

Arquivo
Please reload

Nos siga!
  • Black Facebook Icon
  • Black YouTube Icon
  • Black Instagram Icon
  • Black Twitter Icon